Residencial para idosos Cora é um modelo inspirado nos EUA e Canadá

Instituição foi inaugurada no Tatuapé em 2017 e é um modelo de negócios que olha para o crescimento da população idosa no mundo.

No final da Rua Azevedo Soares, equina com a Rua São Bernardo, fica a unidade Tatuapé da Cora Residencial Sênior. Inaugurada em 2017, é uma das seis unidades da empresa em São Paulo.

A Cora é um negócio do banco de investimentos Pátria, que se inspirou em modelos americanos e canadenses para criar essa ILPI (Instituição de Longa Permanência para Idosos).

Com a expectativa de vida crescendo e o pessoas com mais de 60 anos movimentando a chamada Economia Prateada, o mercado tem olhado para os residenciais para idosos, mesmo que ainda exista certo estigma sobre esse tipo de lugar. A princípio, ninguém cogita ter um familiar vivendo nesses residenciais. Mas a realidade tem batido à porta de muita gente e as questões relativas ao envelhecimento precisam ser colocadas na mesa.

A ideia da Cora é ser a casa do idoso, um lugar onde ele fique à vontade, com liberdade e onde possa ter uma vida ativa dentro das suas possibilidades. Por isso, a empresa foca em oferecer uma série de atividades como yoga, dança de salão, pilates, teatro, Xbox, Internet, estímulos cognitivos etc. Essas atividades variam de acordo com a unidade e o interesse dos idosos, mas são sempre presentes e parte fundamental da qualidade de vida destas pessoas.

Jardim do Cora Tatuapé. Foto: Divulgação

A instituição atende tanto os idosos totalmente independentes, que muitas vezes escolhem ir morar em uma instituição, quanto idosos mais dependentes e debilitados. As necessidades de cada um são avaliadas pelos profissionais da empresa no momento em que são procurados pela família. Afinal, cada caso é um caso. Mas, não importa se se trata de um idoso totalmente independente ou com algum nível de dependência, a ideia da Cora é oferecer uma experiência de vida plena.

“Queremos colocar a atenção na experiência desse residente. Tudo precisa ter muito valor para ele, não só a estadia. Esse idoso precisa ter a oportunidade de viver o presente dele porque é a vida daquela pessoa que está ali. É disruptivo”.

Miguel Zarvos, diretor comercial da Cora

Como funciona

A Cora oferece três tipos de estadia para pessoas a partir dos 60 anos: longa permanência, curta permanência e sênior day. A longa permanência acontece quando o idoso se muda definitivamente para o local e passa a morar lá. A estadia de curta permanência acontece quando o idoso precisa se recuperar de algum tratamento, ou mesmo quando os familiares viajam e ficam mais seguros deixando o idoso em uma instituição. O Sênior Day é o programa da Cora para que idosos passem o dia por lá e, à noite, voltem para casa.

As mensalidades variam entre 6 mil e 14 mil reais. Depende de uma série de fatores como, por exemplo, o tipo de quarto que o idoso vai ocupar, que pode ser individual ou compartilhado. No Tatuapé, são 170 leitos. Em todos os casos, estão inclusos a suíte, a limpeza e higiene pessoal, seis refeições diárias, lavanderia, equipe assistencial 24 horas e duas atividades coletivas diárias.

Para que os residentes tenham o máximo de liberdade possível, as visitas dos familiares são liberadas 24 horas por dia. Afinal, ali é a casa daquela pessoa.

Quarto do Cora Tatuapé. Foto: Divulgação

O suporte oferecido aos idosos inclui cuidadores e enfermeiros 24 horas e visitas regulares de médicos. Mas é bom lembrar que não se trata de um hospital, portanto, é importante manter o plano de saúde em dia.

Por que Cora?

O nome Cora sempre acaba chamando a atenção das pessoas, que consumam relacioná-lo à escritora Cora Coralina. Mas não há essa relação. Ao pensar em um nome para o negócio, a empresa queria algo forte e feminino e chegaram a Cora, que também remete a Cor, Coragem e Coração.

Cora Residencial Sênior

Rua Azevedo Soares, 21

Tel.: 2500-0806

 

2 comentários em “Residencial para idosos Cora é um modelo inspirado nos EUA e Canadá

Deixe uma resposta